quem sou?

Minha foto
Cigarros e café, calmo e agressivo que acaba empaticamente apático. No inverno se sente bem e olhando para o oceano sabe que nada mal pode acontecer.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Pensamentos na madrugada, se não for madrugada volte no momento oportuno = 1:58 A.M

O problema não é a solidão em si, mas a liberdade que ela nos oferece de forma sorridente, pois dependendo de nossa índole a liberdade da solidão pode ser desastrosa.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

ondinha

É chato, chato mesmo.
Tipo alergia.
Consegue imaginar?
Alérgico a chocolate.
E como é tudo tão chato!
Só para aliviar o tédio
Ingere altas doses de chocolate
E até isso é chato.
Chato mesmo.
Tipo bicho de saco

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Amor não é para quem ama (uma das raras vezes que sou direto)

Isso não é para os apaixonados, eles não sabem o que é amor, muito menos falar sobre amor. É simples, assim como um técnico tem de estar fora do campo para analisar a situação geral do jogo, assim como Renato Russo, você deve ter desistido do amor, ou não amar ninguém para compreender sobre ele.
O problema é que as pessoas usam o amor ao invés de deixar o amor usar as pessoas.
Quando o amor te usar existirá uma mutualidade entre o casal, se você não aceita cada defeito, cada mania, cada peido, não existe amor, pois esses detalhes são uma extensão física e psicológica da outra pessoa.
Vou citar alguns exemplos fáceis:
  1. Eu sou um fumante, ela quer que eu pare de fumar, ela poderia começar a fumar e assim nós poderíamos tentar parar de fumar juntos.
  2. Eu gosto de beber, ela quer que eu pare, mas ela poderia muito bem tomar uns porres junto comigo, assim poderíamos curar nossa ressaca juntos.
  3. Eu não tenho a necessidade de ficar enviando recados de amor todos os dias, muito menos responde-los, então ela poderia parar de mandar recados todos os dias, assim eu não ia precisar ficar respondendo recados e mensagens.

Ou seja, ela quer me mudar, que eu pare de fumar, beber, que eu seja pegajoso, ela não me aceita como sou e fica me criticando, onde está a aceitação?

O problema é que as pessoas usam o amor como uma arma, umas das piores armas, ela tentam mudar a natureza da outra pessoa, controlar essa pessoa, tentam transformar a pessoa de acordo com a sua idealização ridícula de algo que elas achem ser perfeito.

Se você fuma, bebe e peida, o seu ser amado/a deve aceitar isso, não ter relevância, pois se não seria tudo uma grande farsa, uma mentira, um engano mutuo.

Posso falar sobre amor porque não amo ninguém, desisti a muito tempo, já amei, e agora que entendi como isso funciona perdi totalmente o interesse.

Um conselho de musica para estudar sobre o assunto:

Medo da chuva (Raul)

A maçã (Raul)

Giz (Legião)

Sereníssima (Legião)

domingo, 28 de novembro de 2010

um caso dos casos casentos

  1. Ele é feito de vidro mas engana todo mundo dizendo que é diamante puro.
  2. Pensam que ele é resistente e fino mas na verdade não passa de vidro trincado que se mantêm distante para não correr riscos de se despedaçar.
  3. Ele corta profundamente, desliza perfeitamente através da epiderme até os capilares sanguíneos, mas qualquer um pode lhe estraçalhar.
  4. Ele é uma trapaça, um blefe, uma farsa.

sábado, 30 de outubro de 2010

Avanço desodorante original desde 1966, spray, 85ml

Não existe mais aquela história de complicar, acho que não há mais volta, a última gota do elixir da vida se evaporou e o espírito está seco, podre, morto.

Você faz o possível, o melhor que pode, relevando a merda que todos jogam em sua cabeça, sorrindo (fake plastic trees), pensando que tudo vai acabar bem, se enganando para ser feliz, sem pisar, sem maltratar alguém, acreditando que o karma irá te salvar e te levar de uma hora para outra para um lugar melhor, com um espírito elevado.
E simplesmente te cortam, te torturam, te humilham só para ver até onde você aguenta, até quando suportará todo esse cinismo-hipocrisista-humano(inumano?)-universal.

Te derrubam e você levanta, te roubam (sem conotação materialista) e você se amortece e cada vez mais acaba por sentir menos, menos de tudo, não sente nada até sobrar nem o nada para sentir.

E o seu sorriso continua lá, esculpido num amortecimento, um sorriso, sem som, sem calor sem nada, poliestireno rachado, só algo, estranho.

Eu sei, nós sabemos que fazemos parte daquele time, os estranhos do colégio, os esquisitos da rua, os feios da sociedade, cobain-johnston-yorke..........

E tudo o que fazemos é sorrir de toda essa merda que antes mesmo de nascer já conhecíamos e a maioria nunca vai entender.

Desejo uma bela merda amarela liquida com milhos e feijões não digeridos para todos

Bjo

terça-feira, 19 de outubro de 2010

a merda em sua honestidade completa.

ela diz que me ama
eu digo que gosto dela

ela escreve cartas com 15 linhas
eu as retorno em 3 linhas

ela me da muita atenção
eu divago pelo mundo enquanto ela fala

ela escova os dentes
eu fumo cigarros

ela manda recados de amor
eu sorrio pela metade

o céu está em sua cabeça
o inferno está na minha

ela fala que vai se arrumar pra sair
eu estou com a mesma calça já há duas semanas

ela tem fé em tudo
eu não acredito que existo

ela quer viver o máximo que pode
eu já morri há muito tempo.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Im a man

Não conseguia dormir e sentia que havia esquecido alguma coisa. Levantei da cama e procurei no quarto, na sala, na casa inteira, não encontrei.
Então voltei pra cama e amanheci acordado.

sábado, 2 de outubro de 2010

Uma coisa legal

O tempo inteiro ele via pessoas morrendo, desde recém nascidos a velhos de quase 100 anos. Ele tornou-se distante, frio, como se tivesse secretado uma concha, cristais de calcita por todo seu tecido epitelial e coração, mas mesmo assim gostava de observar os corpos inertes na maca de hospital, com suas roupas, com sua inércia..
Gostava de sentir-se triste e pensar que aquela pessoa nunca mais vestiria aquele jeans velho surrado e confortável, nunca mais amarraria os tênis que a levaram para os mais variados lugares e não colocaria aquela jaqueta parca impermeável verde-escuro que lhe aqueceu e protegeu do vento frio e da chuva. Percebia que não eram simples objetos e que eles estavam mortos igual aos seus donos, estavam sem sabor, preto e branco.
- "As coisas só vivem por que vivemos", gostava de pensar.
- "As pessoas morrem", costumava dizer.
- "Me enterrem de pijama", foi seu ultimo pedido.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

cobertor de pele ressecada

É tudo culpa desse gene e agora é assim.
É como isolar todas as coisas que não interessam, todos os atos que te deixaram no chão, te fizeram se sentir como um calcanhar apodrecido.
É como pinçar com um Clamp umbilical todo o lóbulo responsável pela memória ou injetar qualquer anticolinérgico diretamente no líquido cefalorraquidiano.

atropina

ela caminhou até chegar no Sol e lá ela deixou sua sombra, leve como o ar, a neve branca e todas as coisas falsas duram para sempre afogando o seu câncer pulmonar, lá de cima eu vejo tudo tão calmo, bonito, tantas cores, tantas luzes, o mundo fica tão lindo sem vocês e o som fica calmo......calmo........tão........ calmo sem nós dois.......

abrindo aquele sorriso, sem movimentar as palpebras, sem.... sim eu sei, eu deveria esquecer, mas dever não é igual comer azeitonas.

Infecção por cateter periférico central, ele te mandou um abraço.
Os meus cigarros são todos seus.
Sim

segunda-feira, 19 de julho de 2010

HCL 2

uma porra de um motivo
uma merda de estimulo
uma maldita sinapse nervosa
uma fudida bomba de dopamina/epinefrina/serotonina
um puto choque de 220
uma porcaria de razão
um lixo de sentido
um pútrido coração

domingo, 11 de julho de 2010

Um dos meus amigos.

Eu tinha um cão, o encontrei no meio de uma estrada, estava deitado no meio do asfalto, pensei que estava morto. Parei o carro e naquela distancia pensei que se tratava de um lobo velho, mas quando me aproximei reconheci um grande Husky siberiano marrom. Bom, eu o tirei da estrada, era pesado feito o diabo, estava muito quente, o asfalto parecia estar derretendo. Voltei para o carro, sentei no capô e acendi um cigarro.
Fiquei filosofando, a estrada deserta, terminei o cigarro e entrei no carro. Quando olhei para estrada, o lobo marrom estava lá, no mesmo lugar que eu o havia retirado - "Mas que merda" - aquilo estava morto ou vivo? Novamente fui lá, cutuquei o cão e nada, parecia morto. Peguei uma garrafa de whisky que estava no carro e derramei um tanto no focinho dele, o safado tirou a língua pra fora e lambeu os pelos que contornavam a boca mas continuou parado ali.
Levei ele pra casa, foi meu melhor amigo durante anos, ele tinha algumas manias estranhas como enfiar o focinho no cano de escape do carro até ficar chapado, ou caminhar sobre portões duplos de madeira, esses portões baixos e afiados, se eu descuidasse ele deitava no meio da rua, estrada ou trilho de trem, ele tinha essa mania suicida esquisita, como se vivesse entediado, como se soube-se que o mundo é só uma passagem chata, que as coisas não valem o esforço...
Mas estava lá, sempre por lá. Fomos para a praia, não sei, aquilo o encantou, ele ficava sentado horas olhando as ondas, sentindo o vapor salino, até que um dia ele sumiu, os pescadores falaram que ele entrou no mar.....
Um dia ainda me encontro com ele para as velhas partidas de xadrez, ele sempre me deixou ganha-las......

quarta-feira, 7 de julho de 2010

relembrando

Ódio odeia amar
Amor odeia odiar
Ódio ama odiar
Amor ama... até odiar
Amor odeia amar
Ódio ama você
Amor odeia ele mesmo
Ódio odeia amar
Amor odeia você
Ódio odeia... até amar

quinta-feira, 24 de junho de 2010

a garota do copo d'água.......... ah!!! qual sonhador não deseja algo assim?
simplicidade verdadeira desfilando em 1,62m num lindo vestido dos anos 80........

apesar da minha falta de fé no tal do amor, as vezes tenho algumas recaídas.....


melhor voltar para meus jeans velhos e tomar uma xícara de café amargo enquanto converso com a brasa do meu cigarro....

quinta-feira, 3 de junho de 2010

perfeita-aõçiefrepmi

É superar a necessidade da futilidade e desfrutar a liberdade de ser um animal racional que despreza toda a racionalidade e direciona toda sua energia para ações instintivas reais, para sua natureza, suas vontades verdadeiras, sua alegria por saber que não há nada mais do que H2O e O2 purificados.

Apagar todas as regras sociais, as convenções e equeçer seus irmãos em espécie e mesmo assim preservar o amor por tudo que é natural e verdadeiro, e tudo que é natural é belo, assim como a vida e a morte, a alegria e a tristeza.

Festejar a chuva e o vento fio, a textura da grama, as estrelas que brilham só pra você, no seu momento, seu melhor momento, naquele momento único, só você decifrou os mistérios do seu pensar, é você, só você, nada mais.... algo, só isso, nem mais nem menos, nada de mais.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Vai e vença...

...
pise em todos
seja lindo
coma todas as cocotinhas
ande bem vestido
não fume
beba socialmente
diga oi
sorria
tire boas notas
penteie o cabelo
tome banho
se alimente saudavelmente
e-mail
vá na igreja
não arrote
não peide
não fuja
não fique
troque de meias
corte as unhas
dance a valsa
escove os dentes
não grite
não chore
não quebre
0800 61 1997
arrume a cama
não se masturbe
postura erecta

é como se cada momento fosse aqueles 3 minutos de uma segunda feira antes de o despertador tocar...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

chapasa

minha casa adormecida
amortecida minha casa adormecida
realmente sinto um nojo demente
me perdoe meu amor
mas eu quero cagar, você sabe que te amo
mas preciso cagar
minha casa adormecida
amortecida insensivel
mas pelo menos estou nela
minha linda casa apodrecida
alta e alta e suja e fria e cagada
e você?
mostrando seu amor para todos
mas tem alguém em casa?
a sua casa?
o que mata as rainhas é a superficialidade

segunda-feira, 26 de abril de 2010

blábláblá

Omeprazol causa metaplasia e eu gosto da falta de sentido, o peso inexistente no lóbulo frontal, mas não é esse frontal, talvez alprazolan, isso não é para iniciantes.
Cristalizando como cloranfenicol I.M, eu sei, isso não existe, mas poderia, ou alguém já fez a besteira de existir, é fácil, criar e descartar, idealizando toda essa vida, sabe, é como viver naqueles globos decorativos natalinos que possuem neve eterna, lindo mas impossível, utópico, trancado em paredes lívidas.....
O verdadeiro show Truman.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

N.F.M

É divertido ser assim, conheci uma garota interessante e no minuto seguinte conheci seu namorado, a raridade em achar alguém interessante é catalisada como bicarbonato de sódio com vinagre...
Um dos meus problemas é que não tenho muito interesse nas pessoas e consequentemente não tenho interesse em relacionamentos, é como aquele canhoto disse "amo a mim mesmo mais do que você, sei que é errado mas o que posso fazer?".
Aquele melodrama lendário do não sou como ninguém mas posso fingir muito bem...
Tédio maldito depois alienação, é bom vomitar palavras, pessoas entediadas são perigosas e aí vai um conselho:
Nunca se envolva com um entediado escorpiano.

quarta-feira, 24 de março de 2010

insônia e nanquim (noite alucinante de verão)

Uma vez eu estava com insônia então misturei nanquim com heparina sub-cutânea 0,25 ml /5.000 U.I e injetei no meu dedo indicador.
desenhei pela casa inteira com meu dedo, pintei as janelas e assinei o casco de meu cágado.
O problema foi mijar, manchei o vaso todo e fiquei admirado pela quantia de pingos de mijo azul que espalhei pelo banheiro.
Voltei para o quarto e peguei uma hq dos X-men, acabei me misturando com a tinta da revista e entrei na história. Descobri algumas verdades:

1- A Vampira é muito mais gostosa pessoalmente;
2- O Gambit é péssimo no poker;
3- O Wolverine toma cerveja sem álcool

Não é incrível como as coisas saem do controle?

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ok

Até que é legal mas não é muito para ele.
É só mais uma lei social do tipo pentear o cabelo. No fim do dia sempre está entediado, acorda entediado, sonha entediado...
Vai acabar como um pássaro que se joga ao vento e se mata por puro tédio...

Não há muita razão, talvez pegar carona num cágado do tipo Trachemys scripta elegans e acabar parando o mundo pra descer e vomitar...

mas o seu melhor amigo ainda é aquele fungo chamado Lino.

mas ele ama, sim, como ama!!!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

01/11/

Eu era uma minhoca, e estava entediado, de saco cheio dessa vida de minhoca. Esperei o sol central do meio dia e me estiquei sob a calçada esperando o calor do verão me secar, assim que a água do meu corpo se torna-se escassa o suficiente para minha respiração cutânea eu morreria.
Esperei e esperei e nada de morrer.

Então resolvi voltar para a sombra de uma grande pedra que ficava no meio do jardim. Lá descobri que eu era um besouro, um desses besouros pretos e sem graça e entendi porque não morri esturricado na calçada. Então decidi entrar na casa, não pude voar e fui caminhando lentamente, cheguei lá quando era quase noite e a primeira pessoa que vi tentou me matar mas não conseguiu, ela chamou mais uma pessoa que pegou uma vassoura e tentou me acertar e a única coisa que fez foi me empurrar para um buraco que havia num rodapé.

Fiquei lá por um tempo até que acenderam a luz da cozinha e vi um aguilhão e a cauda inteira de um escorpião bem na minha frente. Fiquei branco. É de conhecimento geral a morte terrível que esses malditos escorpiões causam. Seu veneno queima e paralisa e depois somos devorados vivos demoradamente.
Sai correndo, subi pela parede e me enfiei no forro. Começou a chover, uma goteira formou um lago escuro na minha frente
Ali fiquei quieto escutando os ratos festejarem durante a noite. Os primeiros raios de sol da manhã banharam meu lago pela rachadura da goteira, então ali vi meu reflexo. Fiquei pasmo, um escorpião amarelo me encarava, parado, só esperando.
Merda!!!
Descobri que eu era o maldito escorpião, o tempo todo.
Vida chata...