quem sou?

Minha foto
Cigarros e café, calmo e agressivo que acaba empaticamente apático. No inverno se sente bem e olhando para o oceano sabe que nada mal pode acontecer.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Um fracasso a mais só anima e incentiva a ser um caos total, o melhor mal feito mas ninguém é perfeito, nascido no dia errado com o signo quase atrasado, mas até deus errou por nos ter feito, a coisa anda errada desde o começo.

sábado, 11 de junho de 2011

íon K

ela caminhou até chegar no sol e lá ela deixou sua sombra
é leve como o ar, a neve branca sempre te faz pensar

todas as coisas falsas duram para sempre
enterrando o nosso câncer pulmonar
tudo lindo, tudo calmo, multicolorido, antinatural

novamente ela insiste em prender a lua no quintal
é tão fácil, fácil se cortar no inverno nevam folhas de jornal

os seus olhos são tão claros
e eu fico cego e perdido olhando pra você
o som fica tão calmo sem nós dois
mas o sol sempre brilha quando você volta


segunda-feira, 6 de junho de 2011

Cena bizarra

Milhares de paraísos e o triplo de infernos, a cada segundo, a cada momento, subindo e descendo, embalado por um desespero de viver, uma vida própria, a minha vida. Talvez seja esse o motivo pelo flerte com a morte, um desafio para sentir-se vivo, como quando você se corta por fora para tentar atingir o que está por dentro.
Mente hemofílica, talvez seja isso...

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Methedrine e Desoxyn

A calça jeans estava rota e suja, ele jazia deitado na cama, olhando o teto descascado, perdido em pensamentos, nem percebeu que passara a noite ali imóvel, acordado, viajando.

A fumaça dos cigarros formava algo semelhante a uma névoa pálida, e ele estava ali e ao mesmo tempo não estava, sua mente estava longe, no mundo dela, perdido lá, conhecendo lugares e pontos de vista, ela tem esse dom que ela mesma desconhece, talvez esse dom desconhecido apenas surta efeito nele, talvez isso tudo seja loucura, loucura dupla, em conjunto.